Símbolo máximo do encontro, as mesas de jantar voltam à cena em tamanhos generosos

Na Mostra Casa&Cia em Santa Catarina alguns exemplos de como usar mesas amplas e que estimulam o convívio

Com tampo em madeira de reflorestamento, a mesa acomoda até oito pessoas confortavelmente. Projeto dos arquitetos Cris Delpizzo e Robson Nascimento
Com tampo em madeira de reflorestamento, a mesa acomoda até oito pessoas confortavelmente. Projeto dos arquitetos Cris Delpizzo e Robson Nascimento Foto: Felipe Carneiro

Espaço de muitas soluções e lançamentos de tendências no mercado de arquitetura e design de interiores, a Mostra Casa&Cia Santa Catarina 2014 vem ao encontro do jeito de morar contemporâneo. Num cotidiano onde as pessoas passam mais tempo em casa e gostam de receber os mais íntimos em encontros especiais, as mesas de jantar são muito bem-vindas.

Para a arquiteta Cris Delpizzo, a mesa é o elemento que agrega e aproxima as pessoas. Por isso, no espaço que projetou para a exposição ao lado do arquiteto Robson Nascimento, o móvel ganhou notoriedade.

– A mesa surgiu do conceito de uma cozinha comunitária. Não usamos da forma tradicional, solta, mas junto à bancada de serviço da cozinha incorporada à área de cocção. Ela parece encaixar na bancada – pontua.

O tampo é um charme, todo em madeira de reflorestamento que foi lixada e encerada. Com tamanho de 2,80m x 1,20m, acomoda até oito pessoas confortavelmente. A altura de 0,90cm é gourmet, como explica a arquiteta, possibilitando total interação entre quem cozinha e quem está sentado.

No projeto da arquiteta Cláudia Wendhausen, a mesa de 3m de comprimento foi o ponto de partida na ambientação do espaço. Não por acaso, o jantar disposto para até 10 pessoas ficou sob um pórtico criado de tijolinhos de demolição de espessura inferior a 1cm.

– A mesa é um convite ao convívio, é um espaço para as pessoas conversarem. No ambiente ela tem esse propósito, já que nem televisão incluímos no espaço.

Os arquitetos Rosane Girardi e Alcides Theiss apresentam na Mostra uma solução de mesa generosa mas compondo duas menores unidas por um aparador central. A área disponível de 125m2 possibilitou o feito que absorve até 14 lugares à mesa.

– Esta solução pode atender tanto a jantares maiores, usando as duas mesas ao mesmo tempo, quanto a um jantar mais íntimo, usando apenas um lado da mesa – sugere Rosane.

Mesmo dentro de um espaço corporativo, a mesa pode compor conforme a necessidade dos usuários. A proposta evidente no ambiente dos arquitetos Emerson Penso e Alexandre Felippe mostra bem isso. A peça toda confeccionada em vidro, de 1,20m x 2,40m é leve visualmente e atende tanto uma reunião mais formal, quanto um encontro de amigos.

– Aqui criamos a mesa para um meeting entre cinco pessoas, mas a peça pode reunir até oito ou 10 pessoas seja para jogar ou mesmo degustar aperitivos informalmente – exemplifica Emerson.


Proposta versátil: duas mesas unidas por um aparador central. Projeto dos arquitetos Alcides Theiss e Rosane Girard
Foto: FELIPE CARNEIRO, DIVULGAÇÃO


O móvel de três metros de comprimento acolhe até 10 pessoas e é valorizado por um charmoso PÓRTICO de tijolinhos de demolição.Projeto da arquiteta Cláudia Wendhausen
Foto: FELIPE CARNEIRO


Multifuncional, a mesa em vidro serve para reuniões de trabalho ou ENCONTROS INFORMAIS. Projeto dos arquitetos Emerson Penso e Alexandre Felippe
Foto: FELIPE CARNEIRO

1

O poder de influência do design em nossas vidas

Livros de arquitetura e arte, como os de art déco, que dialogam com as vertentes estéticas abordadas no PROJETO DO HOME THEATER, foram trazidos das bibliotecas particulares de Claudio Oliveira e Carlos Malinski

Ambientes da Mostra Casa&Cia SC vão além do conceito estético e ganham vida com decoração humanizada