Estética sensorial imprime toque de casa em loja do segmento de moda e décor

Mais do que a ambientação do espaço, o projeto envolveu a escolha do cheiro, da música, das cores, das texturas. Tudo foi pensado para compor e se adequar à linha criativa elaborada por uma equipe multidiciplinar

Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação

Esta loja que atua com um mix variado de produtos de moda e decoração, recém-lançada em Balneário Camboriú, é no mínimo instigante, inspiradora. Com uma pegada indie e folk, a Soul Sister tem assinatura do escritório Metroquadrado, de Joinville, em parceria com o estúdio Firmorama. Em conjunto tem ainda outra empresa chamada Atlas, que lida com questões subjetivas do processo criativo. Mais do que a estrutura do projeto, este trabalho evidencia experiências físicas e sensoriais. A arquitetura despojada lembra ambientes de uma casa e convida as pessoas a entrarem.

_ É comum a loja estar cheia de gente que simplesmente está lá porque é gostoso estar lá. É um misto de lobby de um hostel descolado ou um bar com atmosfera aconchegante. Menos se parece com uma loja de roupas femininas _ diz o arquiteto Miguel Cañas Martins, do Metroquadrado.

Um jardim foi proposto logo na entrada da loja. Para isso, a fachada sofreu um recuo.

_ Achei que isso seria a cara da loja: um respeito gigante por aqueles que a visitam e ao mesmo tempo uma gentileza urbana para a Avenida Brasil de Balneário Camboriú, tão cheia de informação _ diz Miguel.

O pequeno jardim de pé-direito duplo é um espaço de transição entre o público e o privado, segundo o arquiteto, meio loja, meio rua. Representa um respiro, convida à pausa, ao descanso e à reflexão. Bancos de concreto foram construídos nesse espaço para servir de apoio a qualquer pessoa que esteja caminhando e queira descansar e, de quebra, se desejar, ainda pode entrar e conhecer a loja.

O próprio tapume da obra foi diferenciado, lembra Miguel. Além de uma comunicação elegante, ele possuía pequenas caixas de madeira, onde dentro havia presentes para as pessoas que as abrissem. Já era um pequeno mimo, avisando quem estava chegando.

Todos os displays e araras das roupas têm desenho do escritório Metroquadrado. Nada foi comprado pronto.

_ Feitas de madeira maciça, as araras possuem um sistema de fixação variável podendo adaptar-se conforme a necessidade da loja a cada coleção.

  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação
  • Foto Chan-WeArt Brasil, Divulgação

Efeitos sensoriais

O cheiro, a trilha sonora, tudo foi pensado, segundo o arquiteto. As texturas dos tecidos, o desenho de espinha de peixe no piso (estilo chevron), os materiais, as cores com muita personalidade, tudo foi profundamente discutido para que se enquadrasse na linha criativa elaborada.

O mobiliário e as peças de design foram garimpadas e escolhidas a dedo, adquiridas em lojas de Balneário, de cidades da região e de São Paulo. No projeto, se priorizou o artesanal, o feito à mão, com muita história e memória afetiva.

– Estamos muito felizes em fazer parte desse time criativo e realmente acreditamos que quando se faz tudo com entrega e engajamento é possível materializar conceitos em legados – destaca Miguel.

Ele ainda completa: É um espaço que se propõe a receber as pessoas com uma pequena praça, no frenético coração comercial da Avenida Brasil, é como um respiro, um sinal de respeito e uma forma de agradecimento de quem chega com personalidade

Cadeira ICZERO2 com design de Guto Indio da Costa

Saiu a lista dos ganhadores do Salão do Design

trio de designers e eleone

Trio de designers na Casiere