Hoje abre o Salone de Milano

eleone prestes no salão de milão

Nesta terça-feira, o público que vai para a Milano Design Week dá uma trégua na programação Fuori Salone e vai até Rho Fiera, a uns 45 minutos de metrô, para ver o salão, a eurocucina e o salão satélite. A programação fora do salão é bárbara, mas a gente tem que reservar nem que seja um dia para ver o Salone del Mobile de Milano. E depois voltamos a nos espraiar pela cidade e ver realidades dante nunca vistas. Com direito a um happy hour com spritz, é claro, o drinque da cidade.

Utilidade pública: curso da ONG Mulher em Construção

Transcrevo aqui os dados sobre o curso de construção civil para mulheres

 A ONG Mulher em Construção, com apoio da Associação Cultural Vila Flores Womanity Fondation, oferece, aos sábados, de 16 de abril a 11 de junho, das 9h às 17h, Oficina de Noções Gerais de Construção Civil, na Vila Flores (Rua São Carlos, 765), em Porto Alegre. As aulas teóricas e práticas, destinadas a profissionais da construção civil e demais interessadas, vão mostrar como fazer, orientar e avaliar  trabalhos na construção civil. Fazem parte do conteúdo, medição e levantamento fotográfico, memorial descritivo, assentamento de tijolos, troca de cerâmica, instalação de rede de água fria, conserto de vazamentos, troca de resistência de chuveiro, reparo de tomadas elétricas, preparação de parede para pintura. Valores: R$ 1.500 os 8 módulos ou R$ 450 por módulo. Inscrições: criadorasnaobra@gmail.com

Informações: (51) 9532-2802

Brazil em Milano

FAchada da Universita degli studi di Milano

Os brasileiros este ano estarão dentro do Salone e na programação FuoriSalone – a maioria dentro da universidade estatal que fica pertinho da Duomo, a catedral de Milão, de onde é possível ia a pé. Lá, a nossa grande exposição, a Brazil S/A, na sétima edição, com o tema Brasilidade para todos, ocorre no mesmo local do ano passado, a tradicional Università Degli Studi di Milano. Dentro do Salão Internacional do Móvel de Milão tem mais brasileiros entre a mostra principal, o Salone, a Eurocucina e o Salão Satélite.

Em cerca uma área de cerca de 600 metros quadrados,  com um Lounge VIP projetado por Piuarch, um dos principais escritórios de arquitetura da Itália, criado em 1996, e que ganhou o prêmio Architetto Italiano em 2013. Dolce&Gabbana, Gucci, Givenchy, Kering e Gazprom são seus clientes, mas o escritório concentra-se na qualidade ambiental, cultural, econômica, social e artística, e considera cada referência como elemento para criar uma nova visão arquitetônica.

Nesta edição, o evento traz as influências inerentes de um país multicultural que respira criatividade, transita do artesanato até a alta tecnologia, tem ilhas de excelência reconhecidas internacionalmente, mas é ainda pouco divulgado em sua plenitude. Para o lounge, o Piuarch decidiu homenagear o modernismo brasileiro e o célebre edifício Copan, de Niemeyer, que festeja 50 anos de história.

O tema brasilidade para todos objetiva transmitir o significado do que é ser brasileiro através da criatividade dos designers, desde profissionais consagrados até jovens talentos com diferentes olhares para a inovação, praticidade, simplicidade e luxo.

– Queremos focar a apresentação dos produtos como uma janela aberta para o mundo brasileiro, proporcionando assim, não apenas o acesso e exposição do design, mas também da nossa cultura – explica o fundador do Brazil S/A, José Roberto Moreira do Valle.

Para tal, foram selecionados cerca de 40 profissionais brasileiros, entre designers e arquitetos, que integrarão a exposição 100% Brasil. Nesta edição, o público poderá conferir também as marcas de cerâmica e porcelanato vencedoras do prêmio Best In Show, promovido pela ExpoRevestir.

A MACTALENTS, primeira agência de design scout das Américas, também marcará presença no Brazil S/A com a exposição SUPERMARKET. O projeto, sob curadoria de Rodrigo Almeida, celebra e impulsiona um aspecto do design brasileiro muitas vezes esquecido, o design gráfico e de embalagens. Para tal, traz cartazes dos designers Ana Neute, André Poli, Bianca Barbato, Bruno Faucz, Bruno Simões, Estevão Toledo, Guilherme Wentz, Léo Capote, Marcelo Caruso, Rahyja Afrange, Rodrigo Ambrósio, Ronald Scliar Sasson e das duplas Outra Oficina, Pax.Arq, Studiopata e 80e8, representando brainstorming criativo sobre as novas formas de se produzir e consumir produtos e ideias brasileiras de forma contemporânea e internacional.

PROFISSIONAIS PARTICIPANTES:

Andrea Zanocchi & Carolina Starke (Zanocchi e Starke), Bruna Kim e Daniel Faria (Cavilha Design), Niccolò Adolini e Daniel Simonini (Adolini e Simonini), Adriana Fortunato, Aciole Felix (Studio Aciole Felix), Alê Jordão, Andrea Macruz (Nolii), Andrea Bandoni, Ângelo Duvoisin, Arthur Casas (Studio Arthur Casas), Bruno Faucz, Claudia Spina, Carol Gay, Dimitrih Correa, Diogo Tomazzi, Mariana Bettig e Roberto Hercowitz (Em2 Design), Fabíola Bergamo, Flavio Borsato e Mauricio Lamosa (estudiobola), Camila Fix e Flavia Pagotti Silva (Fixtti), Henrique Steyer (Albus), Ines Schertel (Slow Design), Jader Almeida, Leandro Garcia (Leandro Garcia Arquitetura e Design), Lorena Genovez, Marina Ricardo (Maric Design), Noemi Saga (Nomina Design), Olavo Machado Neto (Cucampre), Paola Crosso, Rejane Carvalho Leite (Rejane Carvalho Leite Studio Design), Renata Meirelles, Ricardo Graham, Rona Carapana (Carapana Design), Ronald Scliar Sasson, Roberta Rampazzo (Roberta Rampazzo Design), Sergio Matos, Sisha Kesin e Samantha Andreola Colognese.

 Serviço

Quando: 11 a 17 de abril de 2016, das 10h às 24h

Onde: Università Degli Studi di Milano – Universidade de Milão, Via Festa del Perdono, 7, 20122 Milano, Itália – +39 02 503111

brazilsa.com.br

(Dados do material enviado por Mariana Amaral Comunicação/Foto Eleone Prestes)

Você também vai gostar

Jean Nouvel dá entrevista nesta quinta, em São Paulo

Rosewood hotel London

Estou ansiosa para conhecer ao vivo e a cores o arquiteto Jean Nouvel. São dele projetos de arquitetura contemporânea como a Fundação Cartier em Paris e a Serpentine Gallery em Londres. Amanhã será o dia de falar com ele e visitar a SP Arte que pela primeira vez terá um andar de design. Ele vai assinar um super hotel Rosewood em São Paulo, na área onde fica o Hospital Matarazzo, que eu fotografei quando estive em uma exposição de arte incrível lá. Espia o post em bit.ly/matarazzorosewwodsp

Hospital Matarazzo em São Paulo, foto Eleone PrestesEnquanto não temos o hotel Rosewood de Jean Nouvel erguido, vamos nos deliciar um pouco com o Rosewood London (fotos Divulgação). E sexta tem palestra com Nouvel. Delícia. Na sequência, domingo, embarco para Milano, para respirar o lifestyle do outro lado do oceano. Depois conto tudo. Ah, sim, e tiro férias, na companhia da designer de superfície Mariana Prestes. A propósito, achei lindo esse design de superfície das divisórias transparentes do hotel em Londres.

Rosewood hotel London

E preciso dizer ainda que amanhã, às 17h, fui convidada para um encontro no estande da marca Ovo e uma visita guiada pela SP Arte com o curador e designer da MACTALENTS Rodrigo Almeida. Coisa da Mariana Amaral, com Mekal e Interbagno. Estou curiosa para ver a obra do Hugo França e do pessoal da Galeria Mamute. E da Bolsa de Arte. Quanta coisa para dois dias! Vou me sentir correndo nas esteiras do Rosewood.

Rosewood hotel London

 

 

Décor em tricô

Luminária e quadro de Rosa Maria Home Decor de Garibaldi mostrados na Abup Móvel 2016

Rosa Maria Home Decor é uma marca de Gabribaldi marcada pelo uso de tricô em suas criações para a casa. Eu encontrei a Rosa Maria Meneghini em pessoa na Abup Móvel, feira para profissionais realizada em São Paulo na primeira temporada de lançamentos de 2016 para o mercado de decoração. Eu havia ficado encantada pelas luminárias com pantalhas de tricô, mas descobri que havia móveis com a marca do aconchego e também quadros. Então, muito além das cúpulas artesanais, há reproduções em preto e branco para compor ambientes. Quem escolhe as imagens é a filha Nátali e o pai de Rosa Maria aos 82 anos faz molduras, mostrando de onde a filha herdou a veia criativa.

Luminária e quadro de Rosa Maria Home Decor de Garibaldi mostrados na Abup Móvel 2016

Luminária e quadro by Rosa Maria

Os santos são lindos. Rosa Maria customiza as peças com um carinho que vai além do negócio. É praticamente uma troca de bênçãos. Essas peças fazem parte da sua história, porque na família uma negócio começou com a confecção de santos e ela pintava o rosto de anjos.

Santo da grife Rosa Maria Home Decor de Garibaldi

São Francisco customizado pelo tricô de Rosa Maria

(fotos Eleone Prestes)

Morre Zaha Hadid aos 65 anos

A file photo taken on September 25, 2013, shows Iraqi-British architect Zaha Hadid posing for pictures outside her recently completed design for an extension of the Serpentine Sackler Gallery in London. Iraqi-British architect Zaha Hadid, whose works include the London Aquatics Centre used in the 2012 Olympics, died on Thursday from a heart attack aged 65, her company said. LEON NEAL / AFP Zaha Hadid na ampliação da Serpentine Sackler Gallery em London

Infelizmente, Zaha Hadid, a primeira mulher a vencer o Prêmio Pritzker de Arquitetura, morre hoje ainda em plena atividade, aos 65 anos. Acredite, com uma bronquite, estava internada quando sofreu uma parada cardíaca, em Miami.

Com uma obra incrível como o Centro Aquático Olímpico de Londres, a Opera House de Guangzhou, o recente museu Maxxi, em Roma, e projetou também a ampliação da Serpentine Sackler Gallery em London, onde posou para esta foto da AFP, em 2013. Orgulho das mulheres arquitetas e profissionais em geral era super premiada, inclusive com o Pritzker, este ano, recebeu a RIBA Gold Medal, o maior prêmio de arquitetura do Reino Unido.

Um projeto que deverá ser lançado em julho no Rio de Janeiro começará a desenhar em Copacabana um prédio residencial assinado pela arquiteta Zaha Hadid, com suas ondas elevando-se 30 andares acima do solo. O lançamento está previsto para julho e a conclusão da obra, para 2018.

No Casa&Cia da quarta que vem, vamos relembrar um pouco da sua enorme obra.

Aqui está o comunicado oficial:

ZAHA HADID 1950-2016

It is with great sadness that Zaha Hadid Architects have confirmed that Dame Zaha Hadid, DBE died suddenly in Miami in the early hours of this morning. She had contracted bronchitis earlier this week and suffered a sudden heart attack while being treated in hospital.

Zaha Hadid was widely regarded to be the greatest female architect in the world today. Born in Baghdad in 1950, she studied mathematics at the American University of Beirut before starting her architectural journey in 1972 at the Architectural Association in London.

By 1979 she had established her own practice in London – Zaha Hadid Architects – garnering a reputation across the world for her ground-breaking theoretical works including The Peak in Hong Kong (1983), the Kurfürstendamm in Berlin (1986) and the Cardiff Bay Opera House in Wales (1994).

Working with office partner Patrik Schumacher, her interest was in the interface between architecture, landscape, and geology; which her practice integrates with the use of innovative technologies often resulting in unexpected and dynamic architectural forms.

Zaha Hadid’s first major built commission, one that affirmed her international recognition, was the Vitra Fire Station in Weil Am Rhein, Germany (1993); subsequent notable projects including the MAXXI: Italian National Museum of 21st Century Arts in Rome (2009), the London Aquatics Centre for the 2012 Olympic Games (2011) and the Heydar Aliyev Centre in Baku (2013) illustrate her quest for complex, fluid space. Buildings such as the Rosenthal Center for Contemporary Art in Cincinnati (2003) and the Guangzhou Opera House in China (2010) have also been hailed as architecture that transforms our ideas of the future with visionary spatial concepts defined by advanced design, material and construction processes.

In 2004, Zaha Hadid became the first woman to be awarded the Pritzker Architecture Prize. She twice won the UK’s most prestigious architecture award, the RIBA Stirling Prize: in 2010 for the MAXXI Museum in Rome, a building for the staging of 21st century art, the distillation of years of experimentation, a mature piece of architecture conveying a calmness that belies the complexities of its form and organisation; and the Evelyn Grace Academy, a unique design, expertly inserted into an extremely tight site, that shows the students, staff and local residents they are valued and celebrates the school’s specialism throughout its fabric, with views of student participation at every turn.

Zaha Hadid’s other awards included the Republic of France’s Commandeur de l’Ordre des Arts et des Lettres, Japan’s Praemium Imperiale and in 2012, Zaha Hadid was made a Dame Commander of the Order of the British Empire.  She was made Honorary Member of the American Academy of Arts and Letters and Fellow of the American Institute of Architecture.

She held various academic roles including the Kenzo Tange Chair at the Graduate School of Design, Harvard University; the Sullivan Chair at the University of Illinois, School of Architecture. Hadid also taught studios at Columbia University, Yale University and the University of Applied Arts in Vienna.

Zaha Hadid was recently awarded the RIBA’s 2016 Royal Gold Medal, the first woman to be awarded the prestigious honour in her own right. Sir Peter Cook wrote the following citation:

“In our current culture of ticking every box, surely Zaha Hadid succeeds, since (to quote the Royal Gold Medal criteria) she is someone “who has made a significant contribution to the theory or practice of architecture…. for a substantial body of work rather than for work which is currently fashionable.”  Indeed her work, though full of form, style and unstoppable mannerism, possesses a quality that some of us might refer to as an impeccable ‘eye’: which we would claim is a fundamental in the consideration of special architecture and is rarely satisfied by mere ‘fashion’.

And surely her work is special. For three decades now, she has ventured where few would dare: if Paul Klee took a line for a walk, then Zaha took the surfaces that were driven by that line out for a virtual dance and then deftly folded them over and then took them out for a journey into space. In her earlier, ‘spiky’ period there was already a sense of vigour that she shared with her admired Russian Suprematists and Constructivists – attempting with them to capture that elusive dynamic of movement at the end of the machine age.

Necessarily having to disperse effort through a studio production, rather than being a lone artist, she cottoned–on to the potential of the computer to turn space upon itself. Indeed there is an Urban Myth that suggests that the very early Apple Mac ‘boxes’ were still crude enough to plot the mathematically unlikely – and so Zaha with her mathematics background seized upon this and made those flying machine projections of the Hong Kong Peak project and the like. Meanwhile, with paintings and special small drawings Zaha continued to lead from the front. She has also been smart enough to pull in some formidable computational talent without being phased by its ways.

Thus the evolution of the ‘flowing’ rather than spikey architecture crept up upon us in stages, as did the scale of her commissions, but in most cases, they remained clear in identity and control. When you entered the Fire Station at Vitra, you were conscious of being inside one of those early drawings and yes, it could be done. Yet at perhaps its highest, those of us lucky enough to see the Heydar Aliyev Center in Baku in the flesh, can surely never have been in such a dream-like space, with its totality, its enormous internal ramp and dart-like lights seeming to have come from a vocabulary that lies so far beyond the normal architecture that we assess or rationalize.

So we are presenting her with this Medal as a British Institution: and as a Dame Commander of the Order of the British Empire: thus she might seem to be a member of our British Establishment. Yet in reality, many of our chattering classes and not a few fellow architects have treated her with characteristic faint praise, and when she heroically won the Cardiff Opera House competition, blocking the scheme. Or when we awarded her the RIBA Stirling Prize for the school in South London – her second win in a row – we, the jury, were loudly derided by a number of distinguished architects. Of course, in our culture of circumspection and modesty her work is certainly not modest, and she herself is the opposite of modest. Indeed her vociferous criticism of poor work or stupidity recalls the line-side comments of the tennis player John McEnroe. Yet this is surely characteristic of the seriousness with which she takes the whole business: sloppiness and waywardness pain her and she cannot play the comfy British game of platitudinous waffle that is the preferred cushion adopted by many people of achievement or power. Her methods and perhaps much of her psychology remain Mesopotamian and not a little scary: but certainly clear.

As a result, it is perhaps a little lonely there up at the top, surrounded now by some very considerable talent in the office, but feared somewhat and distanced from the young. Yet in private Zaha is gossipy and amusing, genuinely interested in the work of talented colleagues who do very different architecture such as Steven Holl, and she was the first to bring to London talent such as Lebbeus Woods or Stanley Saiotowitz. She is exceptionally loyal to her old friends: many of whom came from the Alvin Boyarsky period of the Architectural Association:  which seems to remain as her comfort zone and golden period of friendship. Encouraged and promoted at an early age by Boyarsky, she has rewarded the AA with an unremitting loyalty and fondness for it.

The history of the Gold Medal must surely include many major figures who commanded a big ship and one ponders upon the operation involved that gets such strong concepts as the MAXXI in Rome – in which the power of organization is so clear – or the Bergisel Ski Jump in Innsbruck where dynamic is at last captured – or the Aquatics Centre for the London Olympics where the lines diving boards were as fluid as the motion of the divers – made into reality. And she has done it time and time again in Vienna, Marseilles, Beijing and Guangzhou. Never has she been so prolific, so consistent. We realize that Kenzo Tange and Frank Lloyd Wright could not have drawn every line or checked every joint, yet Zaha shares with them the precious role of towering, distinctive and relentless influence upon all around her that sets the results apart from the norm. Such self-confidence is easily accepted in film-makers and football managers, but causes some architects to feel uncomfortable, maybe they’re secretly jealous of her unquestionable talent. Let’s face it, we might have awarded the medal to a worthy, comfortable character. We didn’t, we awarded it to Zaha: larger than life, bold as brass and certainly on the case.

Our Heroine.

How lucky we are to have her in London.”

Details of Zaha Hadid’s memorial service will be announced shortly.

Você também vai gostar

Customizações: design sobre design

Poltronas custozizadas por designers da MACTALENTS para a Artefacto Beach and Country Exposição das obras

Na Mostra Artefacto Beach & Country, releituras sobre a base de poltrona Austin, original dos anos 1990, com a curadoria da MACTALENTS. (Fotos Divulgação MACTALENTS/ARTEFACTO)

Poltronas custozizadas por designers da MACTALENTS para a Artefacto Beach and Country

Veja algumas poltronas de perto:

Poltronas custozizadas por designers da MACTALENTS para a Artefacto Beach and Country

Poltronas custozizadas por designers da MACTALENTS para a Artefacto Beach and Country

Poltronas custozizadas por designers da MACTALENTS para a Artefacto Beach and Country

Poltronas custozizadas por designers da MACTALENTS para a Artefacto Beach and Country

Poltronas custozizadas por designers da MACTALENTS para a Artefacto Beach and Country

Mariana Amaral destaca a importância que dá ao design e ao trabalho da MACTALENTS, de valorizar o desenho autoral de qualidade ajudando jovens na construção de suas carreiras.Ela diz o que pretende, neste momento em que as empresas estão tendo que se reinventar para superar a crise e o design torna-se um diferencial agregando valor ao produto:
– Fazer com que nosso time de designers trabalhe muito para que o mercado mude sua percepção em relação a eles. O designer autoral deve ser figura central para o desenvolvimento não só estético, mas técnico e de receita das empresas.
Atualmente no cenário nacional existe um crescente interesse pelo design assinado, ou seja, o objeto projetado por um designer. Nosso foco é criar um suporte estratégico em relação ao mercado e a carreira dos designers. Acreditamos que este elo precisa ser definitivamente estabelecido para que tantos as empresas como os designers possam exercer uma comunicação fluente com seu público.

Eis a lista dos designer do time MACTALENTS:

Ana Neute
André Poli
Bianca Barbato
Bruno Faucz
Estevão Toledo
Guilherme Wentz
Leo Capote
Marcelo Caruso
Outra Oficina (Leo Capote e Marcelo Stefanovicz)
Rahyja Afrange
Rodrigo Almeida
Rodrigo Ambrósio
Ronald Scliar Sasson
Paula Sertório – PAX.ARQ
Victor Paixão – PAX.ARQ
Antonia Almeida – 80e8 Design
Fabio Esteves – 80e8Design

Marta Manente expõe em Milão

Cadeira Donaire Estofada (1)

O Studio Marta Manente de Bento Gonçalves ataca em duas feiras de móveis internacionais. A designer vai expor de 12 a 17 de abril no Salão Internacional do Móvel de Milão, o Salone, em Milão, Itália, com o Projeto Raiz, no pavilhão 12. De 14 a 17 de maio, em Nova York, será a vez da feira ICFF. Desta vez, com um estande do  Studio Marta Manente.

Marta Manente

Marta Manente

Essas ações internacionais do Studio Marta Manente Design ocorrem em parceria com as empresas Tumar Móveis (Garibaldi- RS) e Estobel Estofados (Farroupilha-RS), através do Projeto Raiz, apoiado pela ApexBrasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), que fomenta as exportações de design.

 A poltrona DONAIRE estará tanto no Salone, em Milão, no Espaço Projeto Raiz, quanto no ICFF – estande do Studio Marta Manente em Nova York. Veja em vídeo em:  bit.ly/poltronadonaire

Você também vai gostar

Agenda em Milão

ELEONE FOTOGRAFANDO no Salone de Milano Já estou me sentindo no Salone

Se você vai a Milão durante a Milano Design Week 2016 e quer conferir todas as bacanices que estarão lá, deixa esta lista junto com o passaporte. Eu já estou fazendo ginásticas mentais para decidir a ordem do programa a cumprir nas minhas férias milanesas. Anota aí:

PROJETO RAIZ
Criado pelo Sindmóveis Bento Gonçalves em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o Projeto RAIZ promove mundialmente os serviços desenvolvidos por designers brasileiros de móveis. Este ano, o Projeto reúne todas as atividades brasileiras em Milão.

DESIGN DO BRASIL NA MILAN DESIGN WEEK 2016
COMPILAÇÃO PATROCINADA PELO PROJETO RAIZ PROJECT E APEXBRASIL
SALONE DEL MOBILE DE MILANO
De 12 a 17 de abril / 9h30-18h30
Milan Fairgrounds, Rho Fiera

BRAZILIAN FURNITURE – PROJETO DA ABIMOVEL (www.abimovel.com e www.brazilianfurniture.org.br)
Empresas de móveis de categoria mundial mostram seus lançamentos.
VISITE no Salone del Mobile estes pavilhões e estandes:
A LOT OF BRASIL/ Pav.20 / B05
ARTEFAMA / Pav.6 / F50
BUTZKE / Pav. 6 / F48
– LOUIS KAZAN / Pav.6 / F52

Atividades paralelas:
Coquetel com consulado Brasileiro em Milão e líderes da indústria
Seminário Internacional: A Indústria Brasileira de Móveis

DESIGNERS DO BRAZILIAN FURNITURE – PROJETO RAIZ (info@projetoraiz.com.br)
Designers premiados lançam suas coleções.
VISITE no Salone del Mobile:
Pavilhão 12/estande F16
GUTO INDIO DA COSTA
JADER ALMEIDA
MARTA MANENTE
MACTALENTS/BRUNO FAUCZ
MACTALENTS/RONALD SCLIAR SASSON
Estúdio Bola no PROJETO RAIZ

Exposição de móveis de alto padrão desenvolvidos por Estudiobola, Juliana Llussá, Paulo Alves e Sérgio Fahrer
VISITE no Salone del Mobile o Pavilhão 12 / Estande F16 (info: www.estudiobola.com)

GUSTAVO MARTINI – O designer expõe sua linha EDGE
VISITE no Salone del Mobile o Salone Satellite/ Estande C6 (info: www.gustavomartini.com)

Interni-UniversidadeDSC_1007

FUORI SALONE
De 11 a 17 de abril
Confira abaixo diferentes lugares, datas e horários:

BRAZIL S/A 2016 _70 Edição da maior exposição brasileira no Fuori Salone com até 40 designers brasileiros e outras atrações
INFO/VISITE: Apr 11-17 # 10h-24h #
Università Degli Studi di Milano – Brazil S/A Pavilion (@ www.brazilsa.com.br)

DW! SAO PAULO DESIGN WEEKEND
Lançamento da quinta edição do principal festival Latino-americano, que será realizado em agosto próximo
INFO/VISITE: de 11 a 17 de abril # 11h-19h #
Università Degli Studi di Milano – Brazil S/A @ www.designweekend.com.br

CERÂMICAS DO BRASIL – BEST IN SHOW EXPO REVESTIR
Exposição de azulejos de cerâmica e louças sanitárias lançadas em março na Expo Revestir, promovido pelo ANFACER
INFO/VISITE: de 11 a17 de abril # 10h-24h #
Università Degli Studi di Milano – Brazil S/A (@ www.ceramicsofbrasil.com)

HIGH DESIGN – HOME AND OFFICE EXPO
Lançamento internacional de móveis de classe alta e feira de design que será realizado em agosto em São Paulo
INFO/VISITE: de 11 a 15 de abril # 11h-19h #
Università Degli Studi Milano – Brazil S/A (@ www.highdesignexpo.com)

BRAZILIAN FURNITURE DESIGNERS – PROJETO RAIZ
Promoção Internacional de Designers Brsileiros de Móveis
INFO/VISITE: de 11 a 17 de abril # 10h-24h #
Università Degli Studi Milano – Brazil S/A Pavilion (@ www.brazilsa.com.br)

EDIÇÃO DO PRÊMIO SALAO DESIGN EM 2017
O maior prêmio de design da América Latina abre suas inscrições em outubro
INFO/VISITE: de 11 a 17 de abril # 10h-24h #
Università Degli Studi di Milano – Brazil S/A Pavilion (@ www.salaodesign.com.br)

8TH RIO + DESIGN MILAN
Vitrine internacional da produção de design contemporâneo no Rio de Janeiro com até 20 profissionais
INFO/VISITE: de 12 a17 de abril # 10h-20h #
Via Tortona 31, Spazio Opificio 31, Officine 1 (@ www.riomaisdesign.com.br)

SOLLOS.jaderalmeida – Designer premiado Jader Almeida e SOLLOS apresentam a exposição BOAS NOTÍCIAS DO BRASIL
INFO/VISITE: 12 a 17 de abril # 10h-20h #
Via Giuseppe Sacchi, 5 – Brera (@ www.sollos.ind.br)

Você também vai gostar

Artesanato, design e arte

Artesanato exposto na mostra Origem Vegetal no CRAB do Sebrae, no Rio de Janeiro, com curadoria de Adélia Borges

No recém-inaugurado Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB), na Praça Tiradentes, no Rio de Janeiro, a curadora Adélia Borges mapeou a produção nacional a partir da matéria-prima e criou a exposição Origem Vegetal, uma sequência de salas expositivas ora com instalações formadas pelos produtos feitos à mão, ora com peças mostradas com a solenidade de um museu.

A comemorar, a criação de um reduto para o Brasil reconhecer os seus talentos regionais e estimular a manutenção desses trabalhos vivos em suas comunidades. Claro que nem tudo produzido no país está ali, mas a curadora conseguiu dar um panorama bacana a partir dos materiais usados na confecção de objetos de uso pessoal e para a casa, ornamentais ou funcionais.

Aqui vai uma parte da nossa riqueza de Origem Vegetal em fotos feitas por mim, no Rio de Janeiro, onde fui conhecer em primeira mão o CRAB a convite do Sebrae. Apesar de ser no Rio, a iniciativa louvável é do Sebrae nacional.

Visita com os curadores da mostra Origem Vegetal no CRAB

Adélia Borges acompanhou o grupo de jornalistas pelas salas expositivas do Centro de Referência do Artesanato Brasileiro no Rio

Projeto que teve a participação de Heloisa Crocco

Projeto que teve a participação de Heloisa Crocco

Projeto com a participação de Tina e Lui

Projeto com a participação de Tina e Lui

Folhas de látex para decorar

Da borracha, há estas folhas para usar na decoração e calçados de uso pessoal

Obra de Véio exposta no Rio

Obra de Véio exposta no Rio

Criado-mudo criado pelos irmãos Campana em exposição no Rio

Criado-mudo dos irmãos Campana dentro da mostra Origem Vegetal

Artesanato gaúcho de Bento Gonçalves, Cantina Benta

Artesanato gaúcho de Bento Gonçalves, do projeto Cantina Benta

Pássaros da mostra Origem Vegetal

A exposição de muitos pássaros é impressionante

A área expositiva das bolsas é uma das mais lindas da mostra Origem Vegetal, pelas peças e pelo impacto que causam, como os bichos

A área expositiva das bolsas é uma das mais lindas da mostra Origem Vegetal, pelas peças e pelo impacto que causam, como os bichos

Arraias de madeira parecem se mover

Arraias de madeira parecem se mover

Até artigos de tramas de algodão fazem parte da mostra no CRAB

Até artigos de tramas de algodão fazem parte da mostra no CRAB

Bichos de reaproveitamento de sucata

Bichos de reaproveitamento de sucata

Você também vai gostar