Casa&Cia - ir para home

Na TVCOM: um pouco de Abup Show, Paralela Gift e tendências para 2015

(Crédito: Eleone Prestes)

Voltei do 30º Abup Show, em São Paulo, cheia de novidades e inspirações na bagagem. No programa TVCOM Tudo+ da última semana, falei sobre o que eu encontrei na feira realizada de 21 a 24 de fevereiro, além de comentar as peças e obras da Paralela Gift – também na capital paulista.

A apresentadora Gabriella Bordasch pediu para eu citar algumas das tendências nas áreas da arquitetura e do design de interiores para 2015. O meu destaque foi a mistura de estilos. Dá para unir algumas referências do campo, da praia e de lembranças de viagens pelo mundo sem pesar na decoração da casa? Dá. A ideia é criar essa interatividade.

Perdeu a transmissão na TVCOM? Não tem problema. É só assistir ao vídeo abaixo.

Você também vai gostar

Prato lúdico

Foto: Eleone Prestes

Adorei este prato da French Bull exposto pela Quadrifoglio no 30º Abup Show, feira de lançamentos realizada de 21 a 24 de fevereiro em São Paulo, no Centro de Eventos Pro Magno. Ao estimular o giro da peça, o efeito ótico é divertido. Além da estampa ser linda, com aquele ar de efeito de torno, a novidade tem essa peculiaridade.

Olha aqui o vídeo que eu fiz.

Aula inaugural de curso de história e estilo do mobiliário em Porto Alegre

Contemporary lounge chair / by Le Corbusier / by Perriand

Nesta quinta-feira, dia 12 de fevereiro, às 14h, será realizada a aula inaugural da Escola Projetha, em Porto Alegre, sobre História e estilo do mobiliário, curso que será ministrado pela professora arquiteta Silvia Aline Rodrigues de Rodrigues. A aula é aberta ao público. Só pedem que todos levem 1 kg de alimento não perecível, que será doado para instituição de caridade Educandário São João Batista. O e-mail da Projetha é escola@projetha.com.br e o endereço é Rua João Abbott, 503/304, Porto Alegre, fone (51) 3328-4003. Quem sabe tudo é a Ivanir Oliveira.

Sobre meu amor por galinhas na decoração

Divulgação

Eu amo galinhas. Pronto. Falei.

Acho que isso se deve ao fato que eu era uma criança que odiava comer (não gostava mesmo, me sentia perdendo tempo com aquilo) e minha mãe fazia de tudo para me entreter e fazer eu engolir alguma colheirada de comida. O galinheiro da minha avó Maria Eleone Dutra Amilibia (sim, daí o meu nome) era um dos cenários para a derradeira tentativa de me estimular/obrigar a comer. Continuei sem querer comer com prazer praticamente até que casei e descobri as delícias de cozinhar e depois comer a própria gororoba, digo, comida.

Depois de temperar linguiça, encher a cozinha de farinha na tentativa de fazer panqueca, fazer um risoto (daqueles gaudérios, com frango e ervilha) para 15 pessoas sendo que éramos quatro naquela noite e por aí afora, o que ficou foi o meu encantamento estético por galinhas e galos, dos quais tinha na época medo e atração. Meu avó Sary entrava comigo no colo dentro do galinheiro e aquele galo cor de fogo voava para me bicar os cambitos. Mas ele era lindo e eu não entendia tamanha violência debaixo daquelas penas mais brilhantes do que os meus pobres cabelos hoje, ressecados pelas luzes (quem mandou inventar moda?). E aí descobri que sou galo no horóscopo chinês. Pronto. Tudo explicado. Será?Projeto cantina benta galinhasBem, mas essa falação toda era para dizer que fiquei louca quando conheci as galinhas do projeto Cantina Benta. Lindas, queridas, coloridas. Eu mostro aqui as penosas nas fotos do Lucas Moura para você ver que tenho razão. E, se quiser ver mais, pode espiar o site www.cantinabenta.com.br e ver a página 9 do Casa&Cia desta quarta pré-Carnaval.

artesãos do Cantina Benta

artesãos do Cantina Benta

artesã do Cantina BentaQue amor eles, não?

 

Você também vai gostar

Exposição de Fernando Baril até esta quinta-feira (12/2) em Porto Alegre

FERNANDO BARIL

O maravilhoso, maluco, surpreendente olhar de Fernando Baril convertido em obra de arte está te esperando até dia 12 de fevereiro, na galeria Paulo Capelari (www.paulocapelari.com.br, 51 3312-8558).

 

Você também vai gostar

Na TV: apresentamos o projeto de uma churrasqueira versátil para áreas sociais

Divulgação

A maioria tem churrasqueira em estrutura compacta, alinhada com a parede, sem a proximidade de uma ilha ou bancada centralizada no ambiente. Este projeto, da arquiteta Daniela Giffoni, merecia um olhar mais detalhado. Outro dia mostrei ele no TVCOM Tudo +, quando participei aqui no estúdio da Zero Hora, na Avenida Ipiranga, depois de uma entrevista sobre moda que a Regina Lima fez lá do Morro. Curte aí.

Você também vai gostar

Assista aqui se você perdeu o TVCOM Tudo+ na TV (RS)

CASA-E-CIA-ANUARIO-TOPO-SITE-2

Como toda semana participo do Tudo + na TVCOM em dias variados (esta semana, por exemplo, entrarei no ar quarta-feira, dia 11), imagino que alguém possa ter perdido algum dia e recupero aqui as colunas. Esta é a que fiz do estúdio do Morro Santa Teresa teve antes de mim a participação de uma bióloga falando sobre insetos dentro de casa. Digamos que ela deu a versão dos bichos. Mas é bom para vermos com outros olhos animaizinhos que nos aterrorizam. E depois eu falei do Anuário Casa&Cia, com inscrições abertas e gratuitas até 31 de março de 2015.

Você também vai gostar

Nova criação de Henrique Steyer está no MuBE, em São Paulo

Henrique Steyer e a estante Onça – Foto Divulgação, Marcelo Donadussi

Desde o dia de Iemanjá, 2 de fevereiro, a obra de design do arquiteto Henrique Steyer está fazendo bonito no MuBE, o Museu Brasileiro da Escultura, em São Paulo. Trata-se da feira Paralela Móvel. Transcrevo aqui o texto de abertura da coluna Em Casa desta quarta-feira, publicada no jornal Zero Hora, do Grupo RBS:

Caiu nas redes
Enquanto você lê esta coluna, o gajo aí do lado está em São Paulo para o lançamento de suas novas peças de mobiliário assinado, durante a Paralela Móvel. Henrique Steyer, o amigo da onça (brincadeirinha, lógico) garante que “a grande sensação será a estante Onça, inspirada na onça pintada, animal típico brasileiro e ameaçado de extinção”. Bacana. Claro está que a imagem caiu nas redes sociais como um combustível para as manifestações de fãs mais ardorosas endereçadas ao arquiteto e designer. Mas voltemos ao tema móvel: a cabeça de onça da altura do seu criador (não direi quanto ele mede) é composta por peças intercaladas entre madeira e laca. O lançamento foi no dia de Iemanjá no MuBE (Museu Brasileiro da Escultura), onde a empresa Moora Design (Mobília Brasileira) fez a apresentação formal do noivo, quero dizer, das peças da Linha Henrique Steyer Furniture e de outros autores como Marcelo Rosenbaum e Zanini de Zanine, cujas ficam expostas até amanhã, dia 5. Depois, a Onça vai beber água na terra de Armani. Sim, representar o Brasil na Milano Design Weekend. Arrivederci.

:: Leia colunas de Henrique Steyer no site de Casa&Cia

Revitalização de área pública

Adorei saber do cuidado da cidade de Passo Fundo com o seu espaço urbano. Um importante escritório, segundo o estudo BD World Architecture, o ACXT (braço de arquitetura e urbanismo do Grupo IDOM), dirigido no Brasil por Pedro Paes Lira, assina a revitalização do Parque da Gare. Para terem uma ideia, o IDOM ACXT é o responsável pela
Bilbao Sports Arena, projeto de 2010 para o centro desportivo com 30,8 mil metros quadrados em Bilbao, na Espanha.

No caso da nossa Passo Fundo, a antiga estação de trem que já havia dado origem a um parque na década de 1980 será o  principal espaço público no centro da cidade após a mudança, com feira do produtor, biblioteca, lanchonete com ponto de informação, zona de banheiros e manutenção e uma área polivalente com apoio e coberta na parte mais baixa do parque, junto ao lago, revitalizado e integrado no novo desenho dos elementos paisagísticos e urbanísticos. A fase atual é de licitações e a previsão de conclusão é 2016.

– O espaço urbano do novo Parque da Gare foi desenhado para ser usufruído com elementos de convívio e contemplação – diz Eugenio Borges, arquiteto da IDOM ACXT.

Você também vai gostar

Complexo arquitetado

Eis o Rio Maravilha. Do alto do Museu de Arte do Rio, o MAR, projeto do escritório Bernardes Jacobsen Arquitetura, a gente fiscaliza a obra do Museu do Amanhã, concepção do famoso arquiteto espanhol Santiago Calatrava, dentro da revitalização da zona portuária.

Oxalá tenhamos uma Porto Maravilha nessa dimensão e vivamos essa alegria em Porto
Alegre, com direito a muita selfie para comemorar o feito tão esperado por várias gerações. Ah, quem visita Buenos Aires tem o prazer de percorrer a Puente de La Mujer, em Puerto Madero, a obra de estreia de Calatrava na América Latina.

Você também vai gostar
Casa&Cia - ir para home