Três áreas de lazer na cidade para curtir o verão

Blaya1

Renata Maynart, especial/zh

Não é novidade que as temporadas de veraneio encurtaram por razões como mudança no perfil de trabalho e aperto no orçamento. Somou-se a isso o hábito de receber em casa, e assim foi ampliado o desafio de arquitetos para criarem ambientes com mix entre funcionalidade para o dia a dia e um charme à parte para momentos de lazer. Em três situações, foram alteradas as plantas baixas de espaços preexistentes para trazer a descontração do Litoral para a cidade e não sentir tanta falta da praia.      Com uma vida sem rotina, o jovem médico dono deste apartamento escolheu o imóvel de 130 metros quadrados, no segundo andar de um prédio em área elevada do bairro Mon’t Serrat, na Capital, pelo potencial do terraço. Coube à arquiteta Paula Blaya, com a colaboração da arquiteta Camila Sanvitto, dar forma às ideias. Uma das maiores intervenções, o fechamento de parte da área externa trouxe um dos destaques da proposta.      – Esse espaço teve o piso nivelado, o que garantiu a total união com a cozinha existente, gerando 29 metros quadrados entre gourmeteria e cozinha. E resultou em um dos pontos mais interessantes: de onde retiramos a parede, desenhamos uma claraboia com fechamento em vidro jateado, criando iluminação zenital – diz Paula.      A área a céu aberto, hoje com 21 metros quadrados, é um dos deleites do imóvel, acessada por meio de uma porta com sistema europeu que permite abertura de 90% do vão. Com a espera já presente para o spa com hidromassagem, as arquitetas propuseram um deque com madeira grápia e acabamento em tom de imbuia, com desnível para acomodar futtons – um dos pedidos frequentes para áreas de lazer, segundo Paula. O chuveiro foi demanda do proprietário.

Conceito contemporâneo

     Chama a atenção no projeto de interiores, conforme as arquitetas, a permeabilidade entre os espaços sociais. No living há quatro recantos integrados, voltados para diferentes formas de lazer e trabalho.      Além dessa circulação facilitada, por meio da paleta de cores do projeto – cinza, preto e amadeirados – fica clara a tônica contemporânea da proposta.

 

Fontes de luz natural A claraboia criada na reforma garante a luminosidade natural. Na área molhada, tampo de granito preto-são-gabriel e pastilhas cerâmicas trazem a identidade do projeto para a cozinha. Janelas de correr (ao fundo) contribuem para clarear a área e integram o interior com as copas das árvores do entorno

Blaya3

Fotos: Eduardo Liotti/Divulgação

Diálogo de exterior e interior No piso externo, porcelanato com efeito de concreto reflete o mesmo tom das chaises longues de alumínio polido. Cinza,preto e tons de madeira têm a companhia das espécies de buxos e jaboticabeiras dão o toque de verde. Observe que, no interior da gourmeteria, há toques de vermelho, como a porta de veneziana que oculta aquecedor de água e máquina de lavar roupas. Fora, a iluminação intimista vem de arandelas e, dentro de casa, há pendente e abajur de coluna pretos, tom presente no rasgo do forro de gesso com LEDs embutidas

Blaya4

Área social Os estofados do living têm tecidos de linho nas cores da proposta. No home theater, um painel de madeira marca o fundo e destaca volumes brancos.    

De depósito ao queridinho da casa

O pátio deste sobreado no Bairro Lindoia, zona norte de Porto Alegre, era um espaço sem uso. Fosse pela falta de ânimo para cuidar da piscina, no pátio de 55 metros quadrados, ou pela proposta voltada para “canto da bagunça”. Apesar de haver 22 metros quadrados construídos ao fundo, na sequência do pátio, a residência parecia acabar na cozinha.
Uma reforma na área externa e no pavilhão da churrasqueira, projetada pela arquiteta Luciana Stefani, trouxe os espaços em desuso de volta à cena, a tal ponto aprovados que hoje substituíram inclusive a rotina de idas e vindas da praia.
– Substituir a piscina pelo spa foi o principal pedido, por questão de praticidade de limpeza. Já a área da churrasqueira precisava comportar a lavanderia, que conseguimos disfarçar usando móveis de cores claras, que não chamam a atenção para a máquina bem ao lado – explica Luciana, que escolheu um tanque de inox, usado como cuba em dias de churrasco.

O passeio é conduzido por pedras caxambu e seixos de rio, rumo à parede de fundo do anexo, com uma horta com chás e temperos. No muro ao lado, espécies de murtas dão volumetria, encimadas por uma parreira. À noite, são iluminadas por refletores com lâmpadas PAR 38 em tom âmbar. A mesma madeira do deque do spa, itaúba, foi usada para a pérgola que gera uma extensão da área do churrasqueiro. Definida pela arquiteta como uma proposta com traços contemporâneos e materiais rústicos, como placas que imitam tijolos e madeira, também chamam a atenção os toques românticos. Cortinas de linhão e peças do acervo da proprietária, como as almofadas combinadas com os trilhos e jogos americanos da mesa, formam a personalidade do canto feito para reunir a família todos os domingos. –  Virou um espaço bem casinha mesmo. Um dos recantos é usado para leitura, com uma manta nos dias frios – afirma a arquiteta.

Luciana1

Luciana2

Fotos: Vanessa Bohn/Divulgação

Toque rústico

Na conexão com a área ao ar livre, o forro de fechamento da pérgola tem brises de madeira itaúba e policarbonato combinado com a base, piso de porcelanato fosco. Observe que a lavanderia está sob o tampo de granito branco itaúna do tanque que funciona também como pia, ao lado de móveis de melamina branca. E as prateleiras aéreas são feitas de madeira de pipas de vinho

Agregar a sacada ao apartamento é uma alternativa para garantir o uso do espaço em qualquer época do ano. Em um imóvel de sexto andar, com pouco mais de 100 metros quadrados, no bairro Central Parque, na Capital, a integração do ambiente ao living foi feita para dar aos proprietários – um casal que mora no Interior e viaja a Porto Alegre com frequência – a oportunidade de confraternizar e receber amigos. Assim, a junção da sacada, reduto da churrasqueira, com o território do jantar e da sala resultou em uma área de lazer de 52,5 metros quadrados, climatizada com ar-condicionado tipo split. Fechado com uma cortina de vidro – que permite uma abertura ampla da janela –, o ambiente ainda é protegido por telas blackout e cortinas de linho, em razão da alta incidência de luz, destaca a arquiteta Máira Ritter, responsável pelo projeto. – O vidro entre a sacada e a sala foi retirado para integração total. Usamos as mesmas cortinas para um reposteiro e o mesmo porcelanato para compor com o living – descreve Máira. Marca a churrasqueira o revestimento de placas cimentícias em relevo, na cor cinza. Ao lado, no canto da pia, a superfície recebeu pedra vulcânica em tom mais escuro, que compõe a parede até o topo. A bancada, com espaço para duas pessoas, é um móvel híbrido, que mistura marcenaria, a mesma pedra e acabamento em laca alto-brilho. Esse ambiente ainda dispõe de duas poltronas em couro uísque na lateral oposta à churrasqueira. Com a estrutura, é possível  acomodar até 10 pessoas sentadas.

Maira2

Foto: Eduardo Liotti/Divulgação

Iluminação requintada

A iluminação em LED dos ambientes mereceu atenção especial. Sobre a mesa, foi instalado o pendente Spiral Tride, da italiana Fontana Arte. Junto ao sofá, há dois modelos de luminárias de mesa da marca: Cheshire  e Bis. No living, onde fica o home theater, foram embutidas duas luminárias no forro. Na área da churrasqueira, há quatro spots embutidos e uma luminária geométrica, moldada em L. Como as peças são separadas, é possível criar formas distintas. Para valorizar o ambiente, foram instaladas fitas de LED acima da pia e junto à cortina.

Estrutura e proteção A forte incidência de sol levou à instalação de fartas cortinas com blackout na área da sacada, integrada ao living para proporcionar o uso do espaço com churrasqueira em qualquer estação. Nivelamento de pisos e aproveitamento da estrutura de conexão entre jantar e estar com sacada definiram a configuração do recanto curinga. O revestimento com volume nos tons neutros do ambiente marca a peça, assim como a iluminação embutida no teto, elemento de personalização do projeto

Foto: Nilton Santolin, Divulgação

Depois de reforma e ampliação, morada na zona sul de Porto Alegre ganha espaços marcados pela personalidade forte

Evelyn4

Peças em cerâmica de Evelyn Tannus