Baguncinha liberada! Conheça o banco Arranhador

Amico Mio, Divulgação
Amico Mio, Divulgação

Apaixonada pelos bichanos, Fernanda Kionka não resistiu a uma temporada morando na Europa: sua mãe precisou atravessar o oceano para levar Jéssica, a gatinha hoje com 16 anos, para morar com sua dona na Itália e na Inglaterra. Naquele período, ainda atuava na área de arquitetura, sua formação, com foco em projetos comerciais. Mas não ficou imune às ideias inovadoras e ao design que conduzem as tendências mundiais:

– Hoje o Brasil está bem mais avançado, mas em 2006 era muito distante a realidade daqui com a europeia. Foi lá que despertou em mim o design.

Arranhador2

Em 2013, abriu a Amico Mio (amigo meu, em italiano) e uniu duas paixões: pets e criação de produtos.

No seu portfólio, o banco Arranhador, em parceria com Vinícius Raupp, da Gif Design, já se destaca. Neste ano, ficou entre os finalistas do prêmio Salão Design e é irresistível de ver as imagens de demonstração. Veja abaixo uma delas:

Arranhador

 

O protótipo, segundo Fernanda, foi feito em pínus e cordas de sisal. Mas o desenvolvimento final tem levado para o compensado de pínus – melhor para a questão de umidade, segundo a designer – e um tapete de sisal.

– Muitos produtos para pets usam carpetes, mas tentamos outra alternativa para não estimular o gato a arranhar outras superfícies da casa que tenham essa mesma textura – recomenda.

Ou seja: por ali, a diversão é garantida e liberada!

 

Fotos Eduardo Liotti, Divulgação

Grandes escolhas: da arquitetura aos acabamentos, conheça este projeto em um condomínio de Eldorado do Sul

Foto Bruno Candiotto, Divulgação

A criação coletiva do PAX.ARQ