Concessionária de automóveis de luxo segue padrões da marca alemã na arquitetura sem perder autenticidade

Foto: Eduardo Liotti/ Divulgação
Foto: Eduardo Liotti/ Divulgação

A origem alemã de uma marca de automóveis luxuosos interfere intensamente na arquitetura de suas lojas espalhadas pelo mundo. No estabelecimento de Porto Alegre, não é diferente. Mas o padrão, que deve ser seguido à risca, não foi um limitador de criatividade para a arquiteta Cynthia Garcia. A necessidade da tropicalização do projeto germânico e de reformar um espaço preexistente para o negócio funcionou como desafio e estímulo para imprimir também uma identidade local.

– Adaptamos todo o espaço já existente e, por isso, foi preciso muita criatividade. Inserimos alguns elementos diferentes sem fugir do conceito – conta a profissional da BG Arquitetura, escritório responsável pelo projeto inaugurado recentemente.

Foto: Eduardo Liotti/ Divulgação

Foto: Eduardo Liotti/ Divulgação

Localizada no bairro São João, a nova concessionária Mercedes-Benz partiu de uma estrutura que abrigava outra loja voltada a carros menores. Foi preciso readequar os espaços às diretrizes internacionais da grife: na fachada, cobertura horizontal metálica, pano de vidro e altos pilares pretos ganharam vez.

– Foi um desafio pensar a loja em uma esquina. Desconstruímos volumes, tentamos manter os padrões. Tudo foi feito para o produto ficar em destaque sempre – ressalta Cynthia, arquiteta experiente em projetos corporativos e efêmeros.

Foto: Eduardo Liotti/ Divulgação

O showroom conta com cadeiras Moiré pretas, feitas de resina termoplástica, obras de design de Ton Haas. O projeto luminotécnico é marcado por lâmpadas CDM-R, para garantir a luminosidade projetada para área com pé-direito de seis metros. Foto: Eduardo Liotti/ Divulgação

O ambiente principal, no térreo da loja, abriga o showroom de 450 metros quadrados. Junto à exposição, outro espaço de destaque é a ampla espera, que busca proporcionar o clima aconchegante de uma sala de estar. Com sofá de linho cinza, poltronas no tom gelo, obras de arte e luminárias pendentes pretas Tom Dixon, a ideia consiste em trazer conforto ao cliente durante a sua permanência no local. Já na parte superior, há espaço para uma futura área administrativa, com salas para reuniões.

Foto: Eduardo Liotti/ Divulgação

Predominam nos ambientes branco e preto, as cores bases da marca. Para dar sensação de aconchego no estar destinado à espera, contribuem o piso de réguas de PVC amadeirado e a mesa de centro com tampo de madeira. A fachada segue as diretrizes da grife desde a paleta de cores até os materiais. Foto: Eduardo Liotti/ Divulgação

Fotos: Divulgação

Sob medida para você, um top 10 de ideias inspiradoras para dar um upgrade na casa com pouca mão de obra e muito efeito

Luminotecnico do Patio Trompowsky

Trompowsky Corporate de portas abertas até dezembro